O açougue da informação no Paraná

Desde antes da eleição do governador Roberto Requião (PMDB-PR), no ano passado, o governo e a mídia local travam uma batalha digna de um belo estudo de caso. Tem de tudo: desde briga de foice no escuro, até tapas com luva de pelica.
 
De um lado, em canais como a Globo/RPC, ou sob a influência do Grupo Paulo Pimentel, reportagens diárias ‘denunciam’ uma série de aspectos da gestão estadual que seriam deficitários.
 
De outro, na Rede Educativa, o governo mescla rápidas propagandas de ‘contra-denúncia’ (mostrando, por exemplo, como Paulo Pimentel teria adulado em outros tempos o governador, ou mesmo boas relações de governos anteriores quando ainda mantinham vínculos comerciais com a Globo), com demorados simpósios detalhados, para refutar cada denúncia recebida.
 
Essa dinâmica é muito interessante: alguns meses atrás, o governo não publicava propagandas rápidas (estas, agora proibidas pela justiça). Mantinha apenas os simpósios. Estes são demoradas palestras, apresentadas por integrantes de alto escalão, que buscam desmantelar passo a passo cada denúncia recebida, prestando publicamente contas da ação do governo. Do lado da Globo, chegou-se ao ponto de uma notícia apresentada ser de neutra a favorável à greve dos professores das universidades estaduais.
 
Dados os conteúdos, é muito interessante a forma da batalha: do lado do governo, a TV Educativa tem baixa audiência, e os simpósios são maquinaria pesada para o grande público. Do lado da Imprensa, denúncias diárias do jornal e da TV são muito mais dinâmicas, de linguagem acessível e para todos. Maquinaria pesada e prolixa, contra linguagem fluida e dinâmica.
 
Sabemos muito bem quem leva vantagem na forma. Mas, e quanto ao conteúdo? 😉 

Anúncios

5 comentários sobre “O açougue da informação no Paraná

  1. Catatau,

    Eu não conheço o governo do Requião de perto, mas tenho uma ótima impressão do seu governador. Li uma entrevista dele na Caros Amigos e depois ouvi aquela audiência, quando venceu as ultimas eleições. virei admirador dele.

    Abraços!

  2. Poisé, Marcio,

    Também aprecio o Requião, não por seus traços individuais, nem por certos modos de conduta, mas por sua postura desenvolvimentista. Para muitos, ele é um “dinossauro”, adotando essa postura. Mas penso que, ao contrário de muitos que sustentam um liberalismo tosco (como você mencionou, daqueles que não aceita concorrente, mas no mesmo movimento adora iniciativas individuais – no caso, as próprias), ele é na teoria e na prática um desenvovimentista…

  3. Essa briga Requião x RPC é uma picuinha local já há muito desgastada. RPC não demonstra atacar membros do PMDB, salvo por aqueles ligados diretamente com a gestão do governo.

    Realmente merece um estudo de caso, já que a maioria dos casos mídia x governo envolve ideologia ou grandes interesses comerciais. Essa briga parece as das cabelereiras aqui do bairro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s