Controle suas emoções (1950)

http://www.archive.org/flv/FlowPlayerWhite.swf

O vídeo acima é uma espécie de programa de instrução sobre como controlar as emoções. Como vários vídeos e livros difundidos até o nascimento da literatura de auto-ajuda (lembremos que esse termo é bem recente), esse tipo de instrução sempre trouxe uma espécie de fascínio: eram os “cientistas”, “psicólogos”, “especialistas”, e afins, que entendiam de comportamento, e traziam o entendimento do comportamento correto para a prática cotidiana.

Nesse vídeo em questão, é curioso notar: o “especialista”, sério e equilibrado, explica o comportamento emocional com base em um esquema estímulo-resposta. Atualmente – e já era assim nos anos 50 – sabe-se que tal tipo de modelo explicativo não consegue dar conta de comportamentos complexos, e nisso constam também os comportamentos emocionais.

Mas o que se mostra mais interessante, nisso tudo, é que no fundo parece não haver necessidade de um princípio explicativo que dê conta da prescrição. Basta ela mesma. O especialista poderia adotar tanto esse esquema S-R, como qualquer outro, e a prescrição permaneceria em pé.

O que tudo isso diz? Que, em diversos momentos, certos tipos de relação são dadas como legítimas sem uma discussão prévia que as legitime. Em outras palavras, certas práticas sociais são dadas como evidentes e corretas simplesmente pelo pressuposto de partirem dos especialistas. Como na velha falácia do argumento de autoridade, com a diferença de que há algo mais do que o mero convencimento em jogo. Especialmente quando tal prescrição atinge o estatuto de comunicação de massa.

Anúncios

4 comentários sobre “Controle suas emoções (1950)

  1. Ora aí está um exercicio particularmente dificil… Eu estive num Retiro budista, meditei muito, li ainda mais… E continuo a deixar-me vencer pelas ditas, aqui e acolá… O pp Dalai Lama, diz que o seu maior defeito é a sua… falta de paciência…
    Enfim, parece dificil, especialmente agora (desde Damásio, pelo menos) que se sabe que as emoções estão directamente ligadas à inteligência humana…

  2. Muito bom este vídeo! Certeza que não é de uma das estações da DHARMA?

    RE: Putz, pior que poderíamos espalhar um hoax de que seria, não é mesmo? Ao assistir tive a mesma impressão, heheh
    Sem contar que o filme é engraçado pra caramba, faltou só o logo das Organizações Tabajara… ou da Dharma, heheh

  3. hehehe
    Ri bastante com o video. Aquele ator, o guri, é digno de oscar.
    Hoje em dia, a análise do comportamento continua considerando que existe um componente respondente nas emoções. Mas não excluímos o lado operante.
    Abraço.

    RE: Isso, com certeza não deve haver redução, e ainda mais de comportamentos complexos ao esquema respondente!
    Realmente, o guri é uma figura. Como o psicólogo também, hehehe
    Vc viu o livro do William James?
    abração,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s