Halloween e os monstros, de longe e de perto

Comemoramos o halloween brasileiro. Está quase virando tradição. 😉

Nesse ano especial, falemos não dos heróis ou datas brasileiras esquecidas e desmerecidas em prol dessas modas tão… distantes. Falemos daquilo que nos é muito próximo, mas que por tudo isso se torna muito distante. Mais ainda do que certas bruxas e abóboras.

img406/425/64th3.png

Em meio às bruxas do Halloween, irrompe misterioso o Hipupiára. Trata-se de um monstro do mar apresentado por Pero de Magalhães Gândavo, em um livro chamado História da Província de Santa Cruz a que Vulgarmente chamamos Brasil (1575). O livro está inteirinho, em diversas versões e no original, disponível tanto na Biblioteca Nacional do Brasil quanto na de Portugal. Tem até na livraria.

Pelo que tudo indica, o monstro ganhou novas reproduções e foi parar bem longe:

 img221/7950/desenhoipupiarahy6.jpg

Outro livro muito interessante chama-se Monstros e Monstrengos do Brasil, de Afonso d´Escragnolle-Taunay (filho do Visconde de Taunay). Também está nas livrarias. Taunay aborda de modo muito bem humorado teorias, livros eruditos, e muitos dizeres sobre a zoologia fantástica brasileira.

img88/8517/p8224597en9.jpg

Imperdível ler sobre o terrível Monstro do Caminho do Mar, por alguns até conhecido como Caipira (!). Ou mesmo as teorias dos séculos XVIII sobre simpatia e antipatia, ou ainda as espécies estranhas e até ‘mitológicas’ que por aqui habitavam.

O livro de Taunay é organizado por Mary Del Priore, que assina Esquecidos por Deus : monstros no mundo europeu e ibero-americano, séculos XVI-XVIII (também nas livrarias).

Haja monstro. E ainda tem quem quer trazer outros de longe.

Anúncios

Um comentário sobre “Halloween e os monstros, de longe e de perto

  1. Aqui em Santiago não se fala de outra coisa. E um post que fiz no ano passado está rendendo comentários sobre o assunto.

    Vou ver alguns destes links…abraços!

    RE: Salve Marcio!
    Pelo visto, por aqui o pessoal não se empolgou com o Halloween esse ano. Pelo menos não vi nada, ou quase nada. Um bom sinal!
    abração,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s