Os arborígenes e o perdão

aborigine, arborigines

imagem daqui 

Palavras do primeiro-ministro australiano Kevin Rudd, sobre a obrigatória inserção cultural dos arborígenes nos padrões brancos, durante o século XX:

Às mães e aos pais, aos irmãos e às irmãs, pela ruptura de famílias e comunidades, pedimos perdão. Pela indignidade e pela degradação assim infligida a um povo orgulhoso e a uma cultura orgulhosa, pedimos perdão

A BBC publicou relatos de Arborígenes destituídos de suas identidades culturais. Como o de Ruby Hunter:    
 They told my grandmother that they were going to be taking us to the circus. (…)

We never ended up in a circus – we ended up in a police station. I remember the bars.

From there, another car picked us up and drove us. We never got back to our grandmother.

When I first met my foster people, the lady took me to their house and said, ‘This will be your house, and the people in this house you can call mum, dad, auntie or uncle’.

E dada a aculturação, alguns encontram modos curiosos de "contar suas próprias histórias".
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s