Assessoria Acadêmica para trabalhos universitários (ou como ser incrivelmente burro, e ainda contar vantagem)

https://i2.wp.com/i176.photobucket.com/albums/w179/impreston/asshole.jpg

Um recado que circula por aí:

UNIVERSITARIOS -Assessoria Academica
Um orientador on line?
Somos uma cooperativa composta por 80 mestres e doutores de diversas areas onde o objetivo e auxiliar os alunos que precisam cumprir as exigencias curriculares porem, devido a falta de tempo enfrentam problemas na elaboracao .
Os trabalhos sao elaborados por profissionais em total interatividade com o aluno que sera auxiliado desde a escolha de um tema atual ate a sua nota final.
So assim e garantida a alta qualidade e exclusividade de qualquer tipo de trabalho academico.
Possuimos sites e toda a documentacao necessaria de uma Empresa totalmente legalizada.
Entre em contato conosco e conheca nossos servicos, temos um especialmente para voce.
E-mail: monografias@XXXXXXXXXXXX
Msn: grupo_monografias@XXXXXXXXXXXX
Tel: (11) XXXX-XXXX
(13) XXXX-XXXX
PS: Texto sem acentos proposital

Interessante receber isso. Se existem sites e a empresa é totalmente legalizada, porque esse tipo de divulgação que não mostra nem o site, nem a empresa?

Todos sabem a resposta: plágio é crime, e é ilícito apresentar trabalhos de terceiros. Ou melhor, informalmente muita gente ganha dinheiro, se aproveitando da burrice alheia. O aluno torna-se duplamente burro: trabalha para pagar a faculdade, e não estuda com a desculpa de "não ter tempo".

Isso, sabendo que muitas faculdades, Brasil afora, nem cobram tanto assim. Ou melhor, cobram muito bem a mensalidade, mas nem tanto na avaliação. E o aluno que copia o trabalho, e não exige uma boa avaliação, torna-se burro mais uma vez: torna sua vida um desperdício, trabalhando para pagar um curso de qualidade duvidosa.

Quem se beneficia? A faculdade caça-níqueis, que quer apenas o dinheiro, e os "assessores acadêmicos", que ganham dinheiro com os trabalhos mamateados. O aluno, bem…

Anúncios

7 comentários sobre “Assessoria Acadêmica para trabalhos universitários (ou como ser incrivelmente burro, e ainda contar vantagem)

  1. Eu, como socióloga, fui convidada pra escrever em tempo record uma monografia de especialização na área médica. Agora, porque alguém faz especialização, não se mexe durante 2 anos e depois se propõe a pagar alguém…

  2. Catatau,

    Infelizmente isto é uma realidade. Ainda na faculdade de economia, surgiu um boato de que não preciaríamos apresentar uma monografia, bastaria um artigo. Muitos comemoravam, alegando que queriam trabalhar em empresas privadas e que escrever um trabalho seria apenas perda de tempo. Graças a Deus, foi apenas um boato.

    Penso: se os futuros empresários, colegas meus, não tinha capacidade de compreender a necessidade da pesquisa e como realizar esta tarefa, como poderiamos esperar deles inovação e etc? Como eu sempre digo, empresário brasileiro (salvo boas exceções) são muito bons de discursos, mas querem mesmo é um governo que tudo lhes facilite, e começam aprendendo isso com os assessores acadêmicos.

    Abraços!

    Ah! Agora tenho domínio: http://www.diplomaciabossanova.net/

    Você faz as mudanças no link ai?

  3. Ops, só agora vi a pergunta.

    Não chegaram a me oferecer nada não. Eu não conheci a tal criatura pessoalmente, foram uns amigos em comum que me procuraram. Como eu deixei claro pra eles que não topava fazer, a coisa ficou por isso mesmo.

  4. Entrei em faculdade pública de Filosofia neste periodo. Nao tivemos ainda dois meses de aula. Pedi ao professor que lesse meu trabalho e avaliasse meu modo de escrever para que eu soubesse como estava indo. Ele me mandou um catatau e pediu que eu divulgasse para a turma. Ate ai tudo bem, mas na proxima aula falou sobre o assunto e disse “se o aluno não consegue uma síntese, bem isso é preocupante”. Me pareceu um modo de afastar os alunos que nao se sentissem competentes em lugar de uma ajuda como eu esperava para desenvolver minhas capacidades. Os professores já querem os alunos prontos e bonitinhos. Entao de que adianta um que tenha dificuldade ingressar no ensino superior. Talvez se ele precisar da profissao, que nao é o meu caso, deva mesmo comprar textos prontos, pelo menos vai chegar ao objetivo. Eu ja quase chamo a isso de inteligencia.
    Obrigada pela oportunidade

    RE: Olá Ana!
    Você toca em duas questões em uma: são elas a competência do professor, e a competência do aluno. De fato, quando falamos em “ensino superior”, são pressupostas algumas condições mínimas dos alunos, como boa interpretação de texto em humanas, e matemática básica em exatas. Obviamente, isso é um exemplo grosseiro, mas toca no problema de haverem muitos problemas relativos a má aprovação e seleção, em algumas universidades.
    A outra questão que você toca é a da competência do professor. De fato, existem muitos professores que pretendem encontrar no aluno esse “modelo pronto” que você mencionou. Como se o aluno fosse apenas um jarro em que os conteúdos são colocados, sem que seja necessário um processo de produção de conhecimento. Ora, mesmo quando se trata de um exame conceitual, quanto maiores as oportunidades e acompanhamento do professor, melhor fica a aula e melhor o aluno desenvolve. Mas isso envolve também toda uma série de outros fatores, como a dinâmica da faculdade, o estatuto do professor, do aluno, e assim por diante…
    De todo modo, nunca se deve deixar “passar batido”.
    um abraço,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s