Obama, McCain, e os princípios

https://i0.wp.com/i292.photobucket.com/albums/mm7/catatando/usa.jpg

O Inagaki pescou duas citações do Pedro Doria, sobre os discursos da derrota de John McCain, e da vitória de Barack Obama:

Esta noite, mais do que em qualquer outra noite, o que tenho é amor por este país e por todos seus cidadãos. Desejo, agora, a melhor das sortes pelo homem que foi meu adversário e agora é meu presidente. Nós, americanos, não nos escondemos do futuro, nós fazemos o futuro" (McCain)

e

"O grande mérito desta nação não é a força, são nossas idéias: democracia, oportunidade, liberdade. Esta é a América verdadeira" (Obama)

Não é por acaso que a citação do Marquês de Mirabeau, lá dos idos de 1750 (e retirada do último post, apagado para formular este), fica bem melhor no contexto dessas duas frases acima. Não diria ela – um pouco antes dos EUA nascerem – mais do que enuncia?

O inglês, o mais esclarecido dos povos da Europa em sua conduta no novo mundo, é neste como em suas terras um composto de dois princípios tão opostos em sua natureza, que será sempre impossível reuni-los em um ponto, e sua mistura devorará toda sociedade, como destruirá por fim essa nação, se um desses princípios não se destacar do outro; falo do amor à liberdade, e do amor à riqueza. ("L’ami des hommes, ou Traité de la population" [1756])

Anúncios

4 comentários em “Obama, McCain, e os princípios

  1. Na verdade, os discursos dos dois candidatos foram extremamente dignos. Como vários observaram, McCain, obrigado pelos rumos da campanha a dar um tom mais à direita do que é a sua posição original, inclusive com a triste escolha daquela cacatua do Alasca – recuperou o prumo, digamos assim.

    Porém, e isso o Catatau recupera lindamente, ambos – Obama e McCain honram os princípios iluministas que deram origem à nação americana.

    Num tempo de crise econômica e guerras mal planejadas, mal executadas e acima de tudo, efetuadas sob falsos pretextos, não é pouco.

    Que os princípios sejam sempre lembrados!

    RE: Acho muito interessante, Alba, como a ausência de inteligência, muitas vezes, tende à “direita”. Olha que eu até ousaria dizer que é quase regra… 😉
    abraços,

  2. Catatau,

    Mais uma vez o blogsome “sumiu” com um comentariozinho meu. Que coisa! 😦

    Na verdade existe uma direita inteligente e articulada, bem diferente dos Reinaldões que substituem argumentos por insultos. Pena é que ela aparece pouco e aí, ficamos à mercê de um comportamento meio truculento e, por óbvio, desconsideramos. Eu, pelo menos, o faço. Mas sou frequentemente acusada de ser econômica, nas minhas mensagens, até porque acho que algumas coisa coisas são tão evidentes que não merecem comentário. E aí, me engano, sempre.

    Nessa coisa da eleição do Obama, que eu festejo, como todo mundo com meio cérebro, mas gostaria de chamar a atenção ao seu belo post, o texto do Renato Janine Ribeiro, na FSP de hoje, onde ele recupera essa questão dos princípios, ou valores. Achei fundamental.

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/fz0811200809.htm

    RE: Oi Alba!
    Você teria alguns nomes dessa direita articulada? Penso que o assunto é interessante, especialmente sobre como ela trata de assuntos como história do Brasil, perspectivas políticas e afins.
    O texto do Janine é só para assinantes!
    abraços,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s