Freud Além da Alma (1962) e novos recursos

Achado no Archive.org:

Junto com Copérnico e Charles Darwin, Freud revolucionou a maneira do ser humano ver a si mesmo dentro do infinito Universo. Ao afirmar que as ações e os desejos humanos não são frutos da vontade e da vaidade humana, mas sim do nosso inconsciente, Sigmund Freud abalou o mundo científico e criou uma nova maneira de entender a psique humana. Em "Freud – Além da alma" (1962), John Huston pretende mostrar como as teorias freudianas esboçam a própria vida de um dos maiores gênios da Humanidade. Ansioso em obter respostas plausíveis para aplacar o sofrimento de seus pacientes, Freud enveredou-se à doutrina de Charcot e utilizou-se da hipnose em seus estudos sobre histeria. Embora seus estudos encontrassem a resistência da ala conservadora da Medicina, que via nas teorias de Freud uma ameaça à primazia do ser humano, Freud prosseguiu em sua linha de pensamento e descobriu que o ser humano é dividido entre o Consciente e o Inconsciente, lançando as bases da Psicanálise. Huston, baseado no roteiro escrito pelo filósofo Jean-Paul Sartre (que não consta nos créditos do filme), evitou o risco de fazer uma caricatura de Freud e não abordou a sua vida pessoal, restringindo-se aos seus estudos psicanalíticos. Opção acertada do diretor, pois sua produção não cai na mesmice de filmes meramente biográficos, que se baseiam em informações fragmentadas sobre a intimidade de um personagem histórico e acabam criando indiscriminadamente um mito. É interessante observar como Huston conseguiu articular as descobertas de Freud com as próprias experiências pessoais do psicanalista, como a teoria que desenvolveu sobre o Complexo de Édipo, fundamentando-se na relação com seu pai morto. Com uma linguagem metafórica e onírica, Huston mostra o conflito interior que viveu Freud enquanto tentava penetrar no obscuro inconsciente de seus pacientes, pois temia encontrar o inefável, o impensável. Na verdade, Freud temia encontrar a sua própria essência. Com um elenco notável encabeçado por Montgomery Clift, Susannah York, Larry Parks e David McCallum, "Freud – Além da alma" é um filme acadêmico, inteligente e instigante, que nos permite uma melhor compreensão das teorias freudianas sobre o funcionamento do inconsciente humano e da irrupção do pensamento psicanalítico na sociedade vienense e, depois, no mundo. Um filme tão genial quanto o legado de Sigmund Freud, com legendas em português.

Pode-se fazer o download do filme em diversos formatos, e ainda assistir no próprio site.

O Archive.org tem divulgado ultimamente verdadeiras raridades de domínio público (para além das costumeiras). E para melhorar, também adiciona novos recursos. Para quem pesquisa textos, o recurso "read online" permite visualizar o documento sem precisar "baixar". Algo que completa a já disponível visualização em arquivo de texto.

Para quem não costuma acessar, isso significa o seguinte: esse fabuloso arquivo virtual dispõe de diversas edições originais escaneadas. Muitas vezes os arquivos ocupam muito espaço e demoram para download, então o usuário pode tanto pré-visualizar o livro em formato texto (opção antiga), quanto na própria imagem original (opção nova). Muito bom!

Em via contrária, a Gallica (da Biblioteca Nacional da França) complicou a acessibilidade, com sua nova plataforma. Atualmente é mais difícil pesquisar, e a plataforma exige maior envolvimento do usuário.

O portal francês adicionou uma nova vantagem: vinculou-se com diversas editoras e arquivos on-line. Mas, contra a acessibilidade, muitas dessas editoras e arquivos exigem pagamento para acesso parcial ou completo.

Ponto para o Archive.org.

Anúncios

4 comentários sobre “Freud Além da Alma (1962) e novos recursos

  1. Bravo, Doktor Catatau!

    Realmente maravilhosa essa sua dica!
    Eu entrei apressadamente no Archive.org, e não achei nada, mas é minha culpa…

    Tens alguma outra maravilha a indicar? Seja filme ou texto em português ou espanhol…

    Abraços e parabéns!

    Román Goldenzweig

    RE: Olá Román!
    O vídeo está no link acima (na citação), e é esse.
    Temos bastante coisa espalhada no Catatau, verdadeiras raridades garimpadas. Vc já conferiu os assuntos ‘toolbox’, ‘near and far’ e outros, nos assuntos da barra lateral? Tem muita coisa boa lá, graças às bibliotecas virtuais de domínio público, que hoje crescem cada vez mais.
    abraços!

  2. Valeu! O filme já tinha começado a assistir, e já repassei.

    Enfim, prometo passear mais sistematicamente pelo seu “Filtro por Assuntos”. De novo, parabéns pelo Blog!
    Abs,
    R.

  3. Acabei de ler o roteiro do Sartre (há uma edição em português pela Nova Fronteira – cerca de 700 pgs) E digo que o filme perde MUITO em relação à versão do filósofo. Não apenas por condensar demais a história, mas por deixar de lado aspectos interessantíssimos da descoberta do Complexo de Édipo – enfocando principalmente a relação de Freud com seu pai.

    Mesmo assim o filme vale a pena sim (gosto muito do Montgomery Clift), mas se Freud não tivesse saído da moda srsrs bem que alguém poderia fazer uma minissérie baseado no roteiro original. Será que rolava ainda?

  4. Não fui ninguém na vida passada, pois na Bíblia diz em Hebreus 9:27: Cada ao homem morrer apenas uma vez, vindo depois disto o juizo…”.
    Com esta afirmação da Palavra de Deus, não tem como morrer e voltar a viver, pois cabe a cada um de nós morrer apenas uma vez.

    RE: ???????

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s