Duque, Paulo Duque

Algumas frases do presidente do Conselho de Ética do Senado, Senador Paulo Duque (PMDB-RJ):

"não existe independência total na política" (…)

Duque marcou para agosto a eleição do vice-presidente do conselho e a primeira reunião que vai discutir os desdobramentos das denúncias contra os peemedebistas.

Questionado se o colegiado ficaria desacreditado pela ligação dele com os denunciados, o peemedebista reconheceu que sua atuação não será totalmente independente. "Não existe independência total na política", afirmou.

O peemedebista disse que não conhece o teor das quatro denúncias contra Sarney e representação contra Renan. Duque tem nas mãos o poder de rejeitar sumariamente as denúncias e representações contra senadores. "Não tenho conhecimento das denúncias, mas vamos analisar durante o recesso", disse.[15/7]

"A opinião publica é muito volúvel. Ela flutua e coloca até 100 mil pessoas no Maracanã para ver a Madona e outras 50 mil para assistir o Roberto Carlos. Quem faz a opinião pública são os jornais e eles estão acabando" (…) 

"Nomeação política, por exemplo, existe desde que Brasil é Brasil. Pero Vaz de Caminha pediu emprego para o primo" (…) "[Sarney] prestou muitos serviços ao país. Ficarem vasculhando a vida dele porque nomeou um neto é bobagem." [16/7]

"Eu mesmo empreguei mais de 5.000 pessoas nestes anos todos de vida pública e elas estão felizes, uns me agradecem, outros não. O empreguismo tem que ser elevado. Eu já contratei parentes quando podia" [16/7]

Hoje, finalmente, a expectativa:

O presidente do Conselho de Ética do Senado, Paulo Duque (PMDB-RJ), pretende entregar pessoalmente à Mesa Diretora da Casa nesta sexta-feira sua decisão sobre sete acusações contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que chegaram ao colegiado. ()

Alguém adivinha?

Enfim, saiu o resultado.

Anúncios

2 comentários sobre “Duque, Paulo Duque

  1. Hehe,
    O Brasil é tão Brasil, quanto a sociedade é tão sociedade.
    Estranho, mas estas manifestações só me fazem pensar em uma coisa: ou mudamos de sociedade ou não se muda nada.
    O importante é manter a chama acesa e ficar de olho, afinal o novo surge do velho, e esta transição não é tão simples quanto possa parecer.
    Tais declarações fazem parte do velho pedindo pra morrer, animam, por outro lado, o surgimento do novo. Vamos lá! hehehe

    Forte abraço guerreiro!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s