Curitiba, 317 anos

Curitiba completa 317 anos. Parabéns Curitiba!

Para comemorar o aniversário da cidade sorriso, a grande massa coxa-branca, atleticana e paranista (junto com todas as outras torcidas) saiu cedo de suas casas, organizando uma grande comitiva. Em clima de confraternização, tal era a grande atmosfera de civismo e fraternidade hoje cedo, ainda às 7:30 da manhã:

 

Desde então os medidores da Av. Iguaçu não mentiam: o barulho externo de 55 decibéis anunciava a grande algazarra feliz.

Além da ciclista-foliã capturada acima com seu entusiasmado filho, em torno de 1 milhão de pessoas saiu a pé da porta de suas casas para a porta de seus ofícios, não sem antes adentrar nas portas do eficiente transporte público. Nas diversas ilustrações  do dia, pode-se ver a quantidade de calor humano emanada pela ocasião especial. Uma vez por ano, todos se sentem mais próximos (inclusive oferecendo elementos estéticos para representações artísticas):

Antevendo a grande mobilização popular e as festividades espontâneas, a prefeitura anunciou desde a semana passada que as avenidas principais da cidade, como a Visconde de Guarapuava, terão as áreas de estacionamento substituídas por novas vias. Em outras palavras, não existirão mais estacionamentos!

Mas não é só isso. Depois de Curitiba se tornar um gigantesco binário, a administração já pensa no futuro: a construção de novas vias sobre vias antigas, saneando fatores exógenos ao bem-estar automobilístico e imobiliário, tais como canteiros, calçadas, árvores e pessoas. Deixando estes últimos elementos reservados aos parques nos dias de domingo, o planejamento viário prevê dois avanços, como se pode notar na figura abaixo (uma simulação computadorizada): (1) novas vias no lugar de canteiros e (2) no lugar das calçadas.


Simulação do Planejamento da Av. Visconde de Guarapuava – Primeira Fase (pessoas e calçadas serão retiradas na segunda fase)

Ainda com os olhos no futuro, a exploração máxima do conforto viário exigirá novos empreendimentos das tão conhecidas PPP´s, parcerias público-privadas. Grandes investidores da cidade já desenvolvem construções democráticas, especialmente projetadas para o Mossunguê Ecoville. Verdadeiros in vitro environments, a mais nova tendência arquitetônica desde a Era Bush.

(Nos dias de hoje é importante dizer: exceto o aniversário, os 55dB, o fim dos estacionamentos e a segunda foto, é tudo mais ou menos conjectura. Embora nunca é demais ler, sobre o trânsito, essa fonte ;))

Anúncios

2 comentários sobre “Curitiba, 317 anos

  1. Não sei se você leu na impressa, que a Copel e a prefeitura irão retirar os cabos aéreos da Visconde de Guarapuava. O que você acha que vem por ai?

    Quanto tempo de vida ainda tem o canteiro central?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s