“É falha deles trazer as crianças para a batalha”

O site WikiLeaks divulgou hoje um filme até então ocultado pelo exército norte-americano. Nele, dois jornalistas da Reuters (Namir Noor-Eldeen e Saeed Chmagh) e mais 10 iraquianos (inclusive duas crianças) são assassinados em uma abordagem de helicóptero Apache, em 2007.

Durante a "abordagem", surpreende o tom ao mesmo tempo agressivo e debochado dos tripulantes, bem como a precipitação do julgamento  diante de uma situação dúbia (eles confundiram câmeras com armas) e a presssão para receber dos superiores a autorização de atirar.

Após a primeira abordagem do helicóptero, chega uma van civil e algumas pessoas descem para socorrer as vítimas. Erro e precipitação novamente: os soldados rapidamente concluiram que elas estariam "armadas", alvejando-as enquanto tentavam carregar as vítimas.

No meio dos deboches e da agressividade, aparecem incríveis lições de moral e auto-justificações fajutas, como a frase do título acima. De algum modo ela se assemelha à justificativa abaixo, enunciada por um antigo tenente e agora capitão, na mesma “guerra”:

“it’s not my job to die for my country and beliefs… it’s to make those bastards die for theirs!”

Anúncios

3 comentários em ““É falha deles trazer as crianças para a batalha”

  1. Covardia em alto grau, numa guerra imbecil. Estes são os tais enviados da sociedade ocidental que vão levar o “estado democrático de direito” aos povos “primitivos”.

    Pois sim. Assassinato canalha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s