Ver de olhos vendados

Algum tempo atrás surpreendeu quando a "blogosfera" brasileira conferiu um nome a Reinaldo Azevedo baseado em anglicismos: "reservoir dog" da Veja. O anglicismo faz parte do velho hábito de eufemizar, ou mesmo adornar, muitas coisas de gosto duvidoso (e nesse sentido o Dr. Ray e o Casseta e Planeta, cada qual a seu modo, mostram as inúmeras paródias). 
 
O tal RA várias vezes se declarou "adepto ao debate de idéias" (sic). Mas quem já tentou comentar em seu blog sabe que não é assim: os comentários são selecionados, deleta-se os comentários contrários, e os moderadores se resumem a escolher comentários contrários imprecisos e estereotipados para o debate.
 
Ou então RA inicia cruzadas sazonais contra intelectuais de esquerda. Alguns respondem na moeda, apontando imprecisões. Outros devolvem o despeito, sabendo se tratar de alguém que "escolhe os debatedores" (RA já disse isso).
 
E não é que a caixa de comentários de RA emula o padrão editorial da própria revista Veja? Ou será, ironicamente, o contrário? O caso do antropólogo Eduardo Viveiros de Castro é apenas o mais recente, nesse sentido. A revista foi tão infeliz quanto escolheu mal (mal??) o debatedor: deu uma aula sobre como desconsiderar qualquer figura de alteridade (portanto, qualquer debate, pois utilizou as idéias de Castro de forma irresponsável), e fez isso utilizando como objeto um antropólogo!
 
Segundo caso recente: a editora Abril demitiu o editor da National Geographic Brasil, Felipe Milanez, por criticar a Veja no twitter:
#veja psicografa entrevista q antropologos ñ deram.revista do #serra ñ faz jornalismo sujo.Nem jornalismo é http://miud.in/4uh

Veja vomita mais ranso racista x indios, agora na Bolivia. Como pode ser tão escrota depois desse seculo de holocausto? http://migre.me/D7WI

Eu costumava ignorar a idiota Veja. Mas esse racismo recente tem me feito sentir mal. É como verem um filme da Guerra torcendo pros nazistas

Alguém pode dizer: obviamente uma empresa pode demitir, legitimamente, um funcionário contrário às suas diretrizes. Mas será só isso? É perfeitamente concebível o caso de demitir funcionários contrários aos fins da empresa. Resta então perguntar quais são os fins da Abril e da Veja. O funcionário ambientalista não será bem visto na empresa poluidora, o trabalhador rural ciente de seus direitos não cairá nas graças de certos fazendeiros. E quando tratamos de jornalismo, quais são os fins? A resposta a essa pergunta define quais são os fins do jornalismo, e também quais são os fins da Abril e da Veja. 😉
Anúncios

5 comentários sobre “Ver de olhos vendados

  1. camarada, eu particularmente consigo filtrar bem a Veja. Nunca a levei a sério. Só passei a defende-la após os primeiros escândalos do Lula/PT, já que foi a mais corajosa a enfrentar esse outro lado.
    Nem a esquerda, nem a direita valem nada nesse país. Conheço pessoas que eram da esquerda/PT e hoje morrem de vergonha do passado e do presente.
    Ontem vi duas revistas playboy, graças ao anarquismo da internet, e uma era grega e ou da Ucrânia. Olha que curioso, lá as mulheres praticamente só aparecem com os seios de fora, em contra partida, existem muitos anúncios de prostitutas, prostíbulos e afins. Aparentemente os textos não vendem a imagem de mulher vagabunda, são só “modelos” para homens apreciarem.
    Já no Brasil, revistas masculinas tendem a usar subterfúgios e expor as mulheres ao ridículo e ao deprimente. A Veja é uma mistura das duas coisas, é uma playboy nacional com uma pitada de europa, é suja e limpa ao mesmo tempo.
    Não dá para levar a sério o RA e o Mainard, mas adoro ler textos deles, é só filtrar.
    Muito pior que o policiamento dos comentários da Veja, é a equipe montada pelo PT para defender Lula em TODOS os meios. Até o mais ardoroso defensor da direita (seja lá o que for direita) desiste de brigar em fóruns graças a enxurrada de “pessoas” escrevendo em CAIXA ALTA em prol do PT.
    E se acha que falei absurdos, use o Google e tente encontrar matérias mais antigas sobre os escândalos do PT, a grande maioria SUMIU!
    Convido com as classe de A a D a muito tempo, e quando falo que nada nesse país mudou, eu tenho certeza que sei o que estou falando.
    A herança que o Fernando Henrique deixou para o Lula foi um plano educacional visando tornar o povo mais burro ainda, e Lula continuou essa estratégia. A outra herança que foi dinheiro no cofre vem sendo usado, mas irá deixar centenas de obras paradas pelo meio, não por descontinuidade dos próximos governos, mas por falta de recursos. Até 2015 teremos um colapso de energia, inclusive já existem estudos que apontam que até lá pagaremos 100% a mais para usar uma tomada.
    O que Lula irá deixar? O mesmo que os outros, dividas, ilusões, e um povo que ama corrupção e novelas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s