O Anti-Édipo em tradução brasileira

 
Finalmente saiu a nova tradução brasileira de O Anti-Édipo, escrito por Gilles Deleuze e Félix Guattari. A tradução de Luis Orlandi foi publicada pela Editora 34, responsável por vários outros trabalhos dos mesmos autores.
 
A antiga tradução, até então esgotada, saiu pela Imago em 1974. Fora ela, a tradução mais próxima era em português de Portugal, pela Assírio e Alvim. Sinopse:
O objetivo do livro é compreender e libertar a potência revolucionária do desejo, dinamitando as categorias em que a psiquiatria e a psicanálise o enquadraram. No centro do conflito está a concepção freudiana do inconsciente como teatro e representação – e sua pedra de toque, o drama de Édipo. Para Deleuze e Guattari, ao contrário, o inconsciente não é teatro, mas usina; não é povoado por atores simbólicos, mas por máquinas desejantes; e Édipo, por sua vez, não passa da história de um erro que bloqueia as forças produtivas do inconsciente, aprisiona-as no sistema da família e assim as remete a um teatro de sombras. ‘O anti-Édipo’ combina dispositivos da filosofia, da literatura, da antropologia, da arte, da economia, da ciência, da política e da biologia.
Anúncios

Um comentário em “O Anti-Édipo em tradução brasileira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s