A força do Novo Paraná

O governador eleito do Paraná, Beto Richa (PSDB), se elegeu com votação expressiva, prometendo o projeto de um "novo Paraná": um governo regido pela "técnica", sem alianças "politiqueiras" ou compromissos "ideológicos" ou "partidários" (sic.).
 
Richa criticava seu adversário Roberto Requião por, segundo ele, fazer tudo isso. E mais: Requião "utilizava a máquina pública" (sic.) para contratar parentes e aliados políticos, contrariando princípios republicanos básicos.
 
Contra Requião, Beto Richa prometeu "dialogar" (sic) com as concessionárias dos pedágios, ao invés de "brigar" (sic.) com elas.
 
E os sinais do Novo Paraná já começam a aparecer: os pedágios aumentaram e Richa nomeará a esposa e o irmão como secretários.
 
Mas há mais: Cassio Taniguchi, o ex-prefeito de Curitiba diante do qual Beto Richa estrategicamente se desvinculou para manter credibilidade política e conseguir se eleger à prefeitura de Curitiba, também será nomeado secretário.
 
Antes de ser prefeito, Beto Richa era vice de Cassio Taniguchi (2001-2004). Os dois enfrentaram acusações de Caixa 2 durante a campanha, inclusive dando em resultados curiosos.
 

Taniguchi havia sumido do cenário político paranaense. Trabalhava até o ano passado no Distrito Federal em cargo de confiança, para seu colega de partido José Roberto Arruda.

 
É a força do novo Paraná.
 
Anúncios

3 comentários sobre “A força do Novo Paraná

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s