Censura e economia de palavras

Nesses tempos em que a economia anda tão em voga nos jornais, é pelo menos impressionante notar a presença de poucos  invertendo o jogo e analisando "economicamente" o uso das palavras e omissões dos próprios jornais.

 
O que se diz aqui ou oculta ali, as mudanças de tom, a visibilidade, o tempo concedido, a escolha das palavras e muitas outras variáveis possuem influência muito grande sobre o que milhões de pessoas pensarão ou dirão no dia seguinte. Como se sabe muito bem, o uso das palavras pode influenciar no resultado de eleições.
 
Mas se hoje os jornais chamam tanta atenção a qualquer nuance da "opinião pública" influenciar até as bolsas de valores, é novamente curioso não notar como aqui ou ali aplicações de jornalismo impactam na própria opinião pública. Venicio de Lima, como sempre, faz comentários a esse respeito.
 
É mais ou menos como se imaginássemos a imprensa de um país, recebendo um presidente como o dos EUA aos aplausos, acolhendo com entusiasmo sua presença, e ao mesmo tempo se calando sobre o fato de que até os ministros de Estado precisaram se submeter a revistas humilhantes. Ao mesmo tempo, sites como o Wikileaks mostrariam nos últimos tempos diversos informes com uma triangulação duvidosa: jornalistas desses setores muito interessados na eleição de certos candidatos apoiados pelos EUA.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s