O Novo Paraná e a falta de educação

Beto Richa, governador do Paraná (PSDB), disse em seu discurso de posse:

A educação será a nossa maior prioridade.

E isso eu já pude demonstrar durante a campanha eleitoral, assumindo compromissos com os professores e indicando o nosso vice-governador e professor Flávio Arns para ocupar a Secretaria da Educação.

Só a educação liberta as pessoas e faz com que elas possam romper com a pobreza e a falta de oportunidades.

Se a educação vai bem, todas as outras áreas podem avançar na mesma proporção.

É preciso investir com a educação integral nas áreas mais carentes do nosso Estado.

É preciso valorizar o professor e todos os profissionais da educação.

É preciso melhorar a infraestrutura e as condições de trabalho.

É preciso, enfim, encontrar soluções para questões que se arrastam ao longo do tempo, como a do financiamento do transporte escolar e a da falta de salas de aula para atender adequadamente a todos os estudantes.

Durante a campanha, o agora governador fez literalmente as seguintes promessas: reajuste de 26% dos salários dos professores; concursos públicos; diminuição do número de alunos por sala e aumento do número de professores (por exemplo, professor regente e auxiliar). Sobre o reajuste dos professores, basta ver o vídeo:

Em meio a tantas promessas, quer dizer, "metas" eleitorais (segundo Richa, firmadas em cartório), vale ver a primeira sinalização concreta do governo em relação à educação:

Entre janeiro e fevereiro de 2010, o governo de Requião aplicou R$ 848,6 milhões em educação, de um total de R$ 5,4 bilhões previstos para todo o ano. No mesmo período da gestão tucana, o setor recebeu apenas R$ 791,6 mi­­­­lhões, apesar de o valor anual previsto ser maior: R$ 6,2 bilhões.

A execução orçamentária mostra que o maior corte ocorreu no ensino fundamental, para o qual foram destinados R$ 345 milhões no início de 2011 – R$ 50 milhões a menos do que em 2010.

 E

Outra área que recebeu menos recursos em 2011 foi a de ciência e tecnologia. Foram repassados R$ 10 milhões no primeiro bimestre, uma queda de 23% em relação a 2010. O impacto maior foi na área de desenvolvimento tecnológico e engenharia, que recebeu apenas R$ 7,9 milhões, contra R$ 11,1 milhões do ano passado.

Vale repetir: no discurso de posse, Richa disse "A educação será a nossa maior prioridade".

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s