Sobre a invenção do povo judeu

Muito interessante a resenha de André Egg do livro A Invenção do Povo Judeu, de Shlomo Sand.

O ponto forte, a considerar a resenha do André, parece ser a análise das justificações atuais de Israel para se firmar como Estado independente. Tais justificações, baseadas no mito de uma etnia escolhida e privilegiada por Deus, acabam criando nocivas relações entre Estado e religião (com o judaísmo determinando práticas institucionais que deveriam ser laicas), sem contar que criam categorias diferentes de cidadão e restringem direitos de algumas delas.

Considerando a resenha, Sand parece também querer avaliar o grau de "veracidade" de tais justificações, por exemplo analisando se os judeus antigos eram verdadeiramente um "povo" ou uma comunidade religiosa. O que não parece ser tão reforçador do argumento mais forte acima – o do próprio uso das justificações -, pois enfim cada religião tem seus mitos e justificações, mas o que é grave ou não é a maneira de cada uma empregá-los.

Um documentário muito interessante na linha do "ponto forte" acima é Road to Palestine, de Robert Fisk. Ele mostra em viva imagem, no cotidiano das ruas, as justificações do texto de Sand apresentadas por André, sobre Israel se fundar como Estado a partir de algum tipo de promessa divina a um povo escolhido.

Outros livros que seguem ou parecem seguir a mesma linha são A Grande Guerra pela Civilização (de Robert Fisk, bastante citado por aqui), The Ethnic Cleasing of Palestine (de Ilan Pappé, informe, comentários por Idelber Avelar e Daniel Lopes – e uma entrevista aqui) e Israel’s Occupation (de Neve Gordon, informe aqui).

Anúncios

2 comentários em “Sobre a invenção do povo judeu

  1. Catatau,

    obrigado pela menção.

    Concordo com a questão de que o discurso religioso precisa buscar suas justificativas e o problema é o uso desta identidade religiosa como política de Estado.

    Mas outra coisa grave que o Sand aponta é como o discurso religioso vem pautando a história nas universidades e nos colégios. Ou até mesmo a pesquisa em genética.

    Abraço,

    RE: Certamente, André. Obrigado pelo comentário!
    Abraço,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s