Uma estória sem razão

Procurando por um pequeno livro de entrevistas de François Châtelet, intitulado Uma História da Razão, deparo com o preço da Jorge Zahar, a editora que o publicou: 44 reais.

Há algo estranho aí. O livro tem apenas 150 páginas. Como pode custar tanto? Páginas de ouro, capa dura, monumento à ostentação do saber? Não, é um livrinho como qualquer outro, e bem pequeno por sinal.

É certo que a Jorge Zahar cobra muito caro por vários de seus outros livros. E se faz isso no Brasil, ainda mais em meio a protestos das editoras contra as tentativas de alunos escanearem livros, algo soa muito estranho.

Nesse ponto nem é tão estranho o fato de que o francês paga 7,60 euros (em torno de 20 reais), ou que o próprio brasileiro, importando esse livro e pagando ainda o lucro da livraria, paga 28 reais. O mais estranho é, depois do rombo no bolso, abrir o livro e ler o amigo Jean-Toussaint Desanti comentando sobre Châtelet:

Diria que sua paixão principal era publicizar a verdade. “Publicizar” deve ser entendido aqui em seu sentido forte: oferecer para que o maior número de pessoas compartilhe.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s