Dois livros sobre budismo Theravada

É incrível como o budismo, ou mais precisamente os dizeres sobre “mindfulness“, estão cada vez mais na moda.

O que parece curioso, nisso tudo, é que o tal “mindfulness” já invadiu os meios empresariais e virou até dica para franco-atirador. Para espanto dos budistas – não só deles -, vamos dizer assim.

No meio disso tudo, nos últimos tempos o Brasil recepciona dois livros introdutórios ao budismo Theravada e, também, ao dito mindfulness segundo as tradições mais antigas. O autor é Bhante Henepola Gunaratana, e os livros são “Atenção plena em linguagem simples” e “Oito passos atentos para a felicidade” (a respeito do “Nobre Caminho Óctuplo”), ambos pela Editora Gaia.

Duas outras referências brasileiras no assunto são o site “Acesso ao Insight“, com inúmeros textos e livros do cânone Theravada, e aparentemente também a Sociedade Budista do Brasil, no RJ.

 

Anúncios

A roda do tempo

Kalachakra ou A Roda do Tempo, lindo documentário de Werner Herzog, de 2003. Aqui, a versão em inglês. Aparentemente, aqui tem com legenda.

Mas o que me fez escrever esse post é um exemplo que me tocou: um peregrino vai à pé até a árvore Bodhi desde terras “mais longínquas do que o Tibet”. Para traduzi-lo, precisam de duas pessoas, uma que verta seu dialeto ao tibetano, e outra do tibetano ao inglês. O peregrino fez todo o caminho não apenas à pé, mas em prostração, durante 3 anos e meio. Estava ali, junto à árvore do Buda e sereno.

O mundo e suas antigas práticas de peregrinação e hospedagem ainda existe.